Translate

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

No ápice da Felicidade

Não existe felicidade plena, onde a rotina do dia a dia de idas e vindas, não trás nenhuma novidade.
Também não existe felicidade como fruto de conquistas e realizações...
Não existe?! Como não existe felicidade em realizar um sonho?! Retruca o sonhador...
Então eu respondo perguntando: Por acaso os que sonham, deixarão de sonhar? Os que realizam um desejo específico, deixarão de desejar outras realizações? Os que passam a possuir o que nunca tiveram, deixarão de querer outras coisas ainda? Pode existir felicidade plena sem a plena satisfação?
Pois é... Felicidade está longe de quem vive em busca de realizações, pois mesmo no ritmo de tantas construções e conquistas, o ser humano é sempre insaciável, parece que nunca se satisfaz, ainda que tenha uma carreira de sucesso, se ocupa em atingir superações e isso não para... Claro que quem vive comemorando suas conquistas, não é infeliz, pois possui uma trajetória muito bem sucedida. Mas, também não pode ser plenamente feliz, por sempre se ocupa em novas conquistas e corre o risco de a qualquer momento se deparar com alguma derrota no meio dessas buscas.
Bom, afinal, quem pode se considerar feliz de verdade? O que significa FELICIDADE PLENA?
Já que nunca estamos satisfeitos com o que temos e o que conquistamos, felicidade plena seria um prazer que satisfaz e proporciona o ápice de uma conquista que seja superior a todas as buscas que possam existir. Neste caso o que seria o ápice de uma absoluta realização na minha vida?
Agora acompanhe o raciocínio mais lógico possível, sob a inspiração do Espírito do nosso Criador e também de todo o universo. Entenda o seguinte: O incomensurável amor de Deus é sobretudo incondicional. Esse amor foi investido para a salvação de todo o ser humano através de Cristo, o cordeiro de Deus que, pelo seu sangue nos absolveu de toda a condenação eterna e toda culpa. Jesus nos deu acesso a plenitude Divina para que possamos nos apossar da eternidade e repousar na glória celestial.
Sim, esta é a pura verdade revelada através da cruz do calvário.
Deus amou o mundo de tal maneira que enviou a Jesus seu Filho para nos salvar da condenação da morte e nos garantir a vida eterna. (João 3:16)
Portanto o real significado da felicidade plena, é ter a convicção desta verdade, do amor incondicional de Deus por você, que existe de fato e que Ele jamais te deixará.
Existe realização maior na vida do que esta, de ter a certeza desse amor inseparável?
Não, não existe nenhuma conquista que supere esta.
Felicidades plena pra você.
Shalom!
Pr. Aroaldo de Oliveira

De quem é a culpa?!

Você sabe de quem é a culpa?
Displicência ou Desamor, quem vai pagar por isso?!
Alguns meninos brincavam de arremessar uma pequena bola de borracha com força, bem alto, pois queriam ver qual arremesso seria o mais alto, medindo a altura de cada quicar da pequena bola... Assim, tomavam distancia do terreno, distraindo-se com a bola naquela brincadeira. Ao se aproximarem de uma casa, cujo muro era muito alto, no portão dizia: “Cuidado Cães ferozes” e também no muro, havia outra placa de aviso, exatamente onde os meninos brincavam distraídos com a bolinha. Muitas pessoas passavam por ali e até se divertiam com a competição dos meninos. Até que, num arremesso muito forte, a bolinha quicou e caiu no quintal daquela casa, um dos meninos habilidoso em subir árvores, a escalou e pulou para o outro lado do muro a buscar a pequena bola. Não esperava quando foi violentamente estrangulado pelos cães furiosos, onde só se ouvia os gritos e latidos e depois nada mais se ouvia, que se não um barulho na consciência: Por quê? Por que não lhe avisei que não pulasse? Por que esses cães desgraçados não pararam de feri-lo ouvindo seus gritos? Por que os seus amigos que brincavam com ele, não o alertou do perigo que podia existir do outro lado do muro? Por que os proprietários dessa casa criam uns animais como esses? Por que, por que, por que?...
Na verdade os meninos estavam tão distraídos com a brincadeira e possivelmente não viram a placa e os adultos que já haviam visto a brincadeira e já haviam passado por ali, nem poderiam imaginar o ocorrido... Bem, mas e agora? De quem é a culpa?
Dos cães? Dos donos dos cães e proprietários da casa? Do menino que invadiu o quintal da casa? Dos outros meninos que também brincavam com ele? Ou será que a maior culpa é dos adultos que por ali passavam e se distraiam juntamente com a diversão deles?
Vamos atentar para alguns detalhes: Os proprietários não estavam em casa, portanto não são os culpados. Os cães não pularam o muro, mas cumpriram o ofício de guardiões da casa, mesmo com toda a violência com que feriram o menino; não são culpados. Os meninos estavam distraídos com a brincadeira de criança, não são culpados. Os adultos que leram as placas de aviso e conheciam o perigo, mas que foram negligentes e se omitiram a alertar as crianças quanto a uma possível tragédia, caso houvesse uma invasão de território, esses sim, são os verdadeiros culpados.
Entenda, se você sabe onde mora o perigo e não dá um toque de alerta, um aconselhamento, um ensino, um aviso, um alarme, você é um dos maiores culpados pelas tragédias humanas, ainda que muitos estejam invadindo os espaços que não lhes permitiram a volta. Você dirá: Mas foram eles que escolheram! Mas, o que você fez para que suas escolhas fossem seguras e longe dos perigos da vida?
Quando vejo a história de Noé que se ocupou em alertar a humanidade durante 120 (cento e vinte) anos para escaparem do dilúvio, pois ainda que se recusassem a ouvi-lo, contudo, Noé não foi negligente, construiu a arca e salvou sua família e os animais da terra... Vejo hoje, o absurdo de muitos que não conseguem tirar um minuto do seu tempo para alertar, e prevenir alguém dos perigos da vida.
Se você já leu a placa de aviso, sabe do perigo que está do outro lado do muro. Sabe perfeitamente que se seus amigos ou alguém de sua família, não pode invadir os espaços dos satânicos cães vorazes, que querem a destruição humana. Precisa alertá-los que podem ter uma vida divertida sem correr riscos... Podem sorrir, sem drogas, podem dançar, brincar, namorar, dirigir, sem álcool e sem embriaguez; podem prosperar sem roubar; podem reivindicar seus direitos sem agressividade e violência. Enfim, livre-se da culpa da omissão, frieza e falta de amor pelas pessoas.
Que haja luz de Deus em você para revelar a todos um lugar seguro e de paz.
Shalom!
Pr. Aroaldo de Oliveira

LIVRE-SE DO SOFRIMENTO INÚTIL

LIVRE-SE DE TODO SOFRIMENTO INÚTIL

Está escrito: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (João 14:27)

Seja tirado de ti todo inútil sofrimento, pois nada pode derrotar você.
Uma aparente perda, pode ser uma grande conquista... Você sabia?
Vou te dar um exemplo: Alguém vive mentindo pra você e desfrutando do conforto de sua própria deslealdade; sem contar que se diverte com você, sendo uma pessoa dissimulada, usando sempre a fantasia imoral da mentira.
Qual é a vantagem de viver com alguém assim?
De repente, essa pessoa que não te dá nenhum pingo de valor, diz que vai embora, se fazendo prejudicada por qualquer ação sua que a desagradou... Talvez se afaste de você com facilidade, como se você tivesse culpa em qualquer desapontamento dela. Na verdade, tal pessoa certamente, acaba usando de comportamentos forjados, com o pretexto de sua própria molecagem, falta de amizade sincera. Assim ela leva a vida como uma contínua vítima prejudicada pelo seu descuido.
Agora me responda usando o senso de justiça: Tal desafeto merece importância? Vale sofrer por pessoas que não tem respeito algum por você? Vale adoecer de mágoas por qualquer serpente ou escorpião? Você permite que a sua vida mergulhe na tristeza e depressão por causa dessas pessoas que nem a própria vida dão importância?
Vamos a um detalhe importante, registrado na história e que é de suma importância, para aqueles que conhecem a fonte da saúde espiritual e da vida eterna: Um dia o Filho de Deus apresentou-se como o Cordeiro imaculado que tira o pecado do mundo, entregando a sua vida por amor a humanidade, sofreu pelos justos e pelos injustos; pagou o preço por todos os homens, bons e maus. Enfim, sofreu por todos os pecadores para que todos tenha acesso ao amor de Deus Pai e sejam salvos. Logo, entenda o seguinte, se alguém tem que sofrer pelos erros de alguém, em vão terá sido todo sofrimento de Cristo pelos pecadores.
A bíblia diz que, o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele... Também diz que Ele sofreu por nossas transgressões... E o apóstolo Paulo sustenta esse fato, dizendo: Ele sofreu para que não soframos mais...
Hei, não perca o seu tempo sofrendo por pessoas que não dão importância a esse tão profundo amor e ainda resistem a essa salvação tão significativa. Valorize o sofrimento do Filho de Deus, não sofrendo inutilmente.
Sabe de uma coisa? As pessoas desnaturadas, sem afeto e sem respeito para comigo, não precisam da minha dor. Não quero invalidar a dor que aconteceu na cruz com intuito de valorizar e salvar a todos.
Shalom!
Pr. Aroaldo de Oliveira

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Valorizando a vida sob o grande amor!

Valorize a sua vida encontrando o amor maior!
Minha vida foi valorizada por um amor que não tem tamanho. Preciso me valorizar por gratidão a esse amor. Nunca poderia imaginar que alguém tão importante, que esteja acima de qualquer supremacia, o qual posso chamar de Soberano e Absoluto, tenha olhado para mim e se compadecido do meu estado lastimável como ser humano.
Como é grande a alegria dentro de mim, de saber que sou alvo do sentimento paterno de um Deus que se moveu para me direcionar ao caminho que vai de encontro a Ele.
Nada fiz por merecer tão grande gesto que me desprendesse das correntes que me escravizavam aos erros e pecados; não mereci todo seu sacrifício de dores e de todo sangue aspergido para o meu resgate. Não, não mereci esse grande amor que se revelou na cruz, me dando prova do quanto tenho valor para Deus e o quanto a eternidade está a minha espera.
Não merecia na minha limitação de entendimento, ouvir o eco de uma voz sofrida de compaixão, dizendo: Pai perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem!
Hoje, meditando sobre o que seja importante, percebi que sou menos importante do que aquilo que realmente importa. Sim, entendi que só passo a ter importância se viver alicerçado sob a essência do que realmente importa. Minha vida tem o seu valor além da própria alma, minha missão é compreender esse amor, me entregar a esse amor, viver esse amor, ensinar esse amor, refletir a luz desse amor e viver disposto até morrer por esse amor.
Tal missão vale mais que a minha vida, pois se a minha vida corresponder tal missão, então a minha vida terá o devido valor diante de Deus e dos homens, porque a vida só vale, quando valoriza a vida com o amor verdadeiro.
Sou menor do que a minha missão, mas a minha missão com amor, faz o grande valor da minha vida.
Quando você entender o que Cristo fez com amor por você, você irá entender o quanto você precisa revelar esse amor ao mundo.
Não faça pouco da vida, desfazendo da vida que se deu por ela.
Enfim, ponha-se sob o foco desse amor, pois com certeza o amor comunicado por você, será o foco nítido que valorizará a sua vida.
Seja como um espelho, refletindo a luz do amor de Deus.
Sua vida só terá o devido valor, quando enxergar a vida que se entregou por ela, tomando a decisão de entregar-se plenamente a missão para qual você existe.
Valorize sua vida levando a luz do amor que Deus te revelou.
Shalom!
Pr. Aroaldo de Oliveira