Translate

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Maturidade é o maior alicerce da vida!



Uma coisa é ser, “um ser humano grande” e a outra coisa é ser, “um grande ser humano”!
Mesmo com muita fé, amor, conhecimento, humildade e toda retidão possível, o homem nunca se manterá firme e inabalável, se lhe faltar MATURIDADE. 
Como disse William Shakespeare: "Maturidade é tudo".
Decifrando esse alicerce que todo ser humano precisa ter, quero que você se concentre neste esclarecimento através destas linhas a seguir: Uma criança ainda viverá muitas preocupações de responsabilidades que ainda serão pesadas sobre os seus ombros, certo? Agora ela tem uma dependência grande do adulto, até para achar a sua chupeta. De fato, ela não tem responsabilidade com a chupeta e nem com seus brinquedos, mesmo sabendo que vai precisar deles depois. Certo? Ela sabe que não pode correr, se está começando a andar, ela sabe que não pode ficar com os pés descalços, que não pode ficar subindo nas coisas, que não pode mexer nas tomadas de eletricidade... Papai e mamãe, não se cansam de dizer: "Não, não, isso não pode..." Pois bem, se formos enumerar uma série de coisas que a criança faz, correndo risco de se machucar, quebrar e até sofrer uma tragédia, não daremos conta. Assim, percebemos que uma criança precisa muito de um adulto responsável por perto. Certo?
Você que pode lê este texto, com certeza, já passou dessa fase, já deixou de ser criança. Certo?
As crianças, embora inocentes, eram teimosas; embora puras, quebravam as coisas, embora protegidas, se distanciavam dos olhos cuidadosos dos pais; Embora limpinhas e cheirosas de talquinho e roupinha limpa, se sujavam com vontade. Sim, com toda a pureza que as crianças possam ter, elas não possuem a noção do perigo, por isso não se protegem e nem tão pouco a noção do certo e o errado, por isso precisam da nossa paciente instrução e cuidados.
Um dia as crianças crescem e vivem cuidadosas e procuram se proteger, porque despertaram-se para lucidez da vida, tendo agora a noção do perigo e a clareza dos caminhos que devem trilhar.
Lamento que ao meu redor, encontro muitas pessoas aparentemente adultas, mas que, vivem sem noção do perigo e perdidas por trilhas sem retornos... Na verdade, lamento demais, conhecer muitas crianças usando roupas de adultos; vivem quebrando as coisas, se jogando na lama, arriscando a vida com desnecessárias aventuras. Lamento que ao redor de mim vejo crianças usando maquiagem de adultos, mas se lambuzando como crianças, querendo subir alto, sem equilíbrio algum e sem noção do perigo, sem jamais imaginarem que estão se destruindo.
O apóstolo Paulo descreve a respeito desse tipo de desenvoltura que exige responsabilidade:
“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.” 1 Coríntios 13:11
Hei preste atenção! O castigo mesmo sem corretiva nunca deixará de existir... Quem tem maturidade, sabe que se não existe uma corretiva por qualquer ato errado, a própria culpa é uma espécie de punição, as consequências das ações e das escolhas erradas, e também sobretudo, o inevitável juízo, onde haveremos de prestar contas diante do tribunal do Eterno e Supremo Juiz.
Maturidade não faz mal a ninguém, o mal é não se importar em crescer como um bom ser humano.
Deus te dê juízo. 

Shalom Adonai!

Pr. Aroaldo de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário